Notícias

05/02/2013

Região do Porto começa a ganhar cara nova com inauguração do Museu de Arte do Rio

Operários trabalham no acabamento do museu, que será inaugurado dia 1º de março

Enviar para um amigo

Museu de Arte do Rio será inaugurado no próximo mês de março (Foto: Rio 2016™/Alex Ferro)

Enquanto as estrelas do esporte mundial terão que esperar mais três anos e meio para brilhar na primeira edição dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos da América do Sul, um batalhão de diferentes profissionais prepara a cidade para receber os ilustres visitantes com tapete vermelho e braços abertos. Um dos maiores projetos urbanos em curso no Brasil, a revitalização da zona portuária do Rio de Janeiro, que receberá as vilas de mídia e de árbitros, um centro de convenções e dois hotéis com 500 quartos cada durante os Jogos, segue o cronograma que irá transformar a área desvalorizada e esvaziada em um chamariz para novos empreendimentos.

No dia 1º de março, um dos carros-chefes da remodelação que está em curso na zona portuária será inaugurado. Trata-se do Museu de Arte do Rio (MAR), que pretende contar a história da cidade através da arte e terá um acervo permanente e mostras temporárias de longa e curta duração, de âmbito nacional e internacional. O museu vai ocupar dois prédios distintos interligados por uma passarela: o Palacete Dom João VI, do início do século passado, e outro de estilo moderno, onde vai funcionar a Escola do Olhar. Cerca de 270 trabalhadores dão os últimos retoques na construção, que deverá receber cerca de 200 mil visitantes por ano.

“Fiquei impressionado com a quantidade de obras que o porto está recebendo. A região tem tudo para se transformar em uma das mais bonitas do Rio e fazer parte de tudo isso é uma grande honra. Assim que ficar pronto vou trazer toda a minha família para visitar o museu”, disse o colocador de fórmica, Élcio Luís Maciel, de 42 anos. “A cidade vai ficar ainda mais maravilhosa do que ela já é. Nossos filhos terão ainda mais orgulho de dizer ‘sou carioca’”, concordou Everaldo Costa Mendes, de 39 anos, que também trabalha no acabamento do MAR.

A outra vedete da região será o Museu do Amanhã. As obras de reforço estrutural do píer Mauá e execução das fundações do museu começaram em dezembro de 2011 e estão na fase final. Ainda sem data definida para sua inauguração, o espaço terá como tema principal o desenvolvimento sustentável do planeta.

LEIA MAIS: Zona Portuária, do nascimento à criação do Circuito da Herança Africana

Obras do Museu do Amanhã no Píer Mauá (Foto: Rio 2016™/Alex Ferro)

Inspiração espanhola

As mudanças pelas quais passa o porto têm inspiração direta no projeto dos Jogos de Barcelona 1992. Na cidade espanhola, os antigos armazéns e estruturas portuárias foram convertidos em avenidas e prédios novos, que abrigaram os atletas. No Rio de Janeiro, a Vila Olímpica está sendo construída na Barra, mas as duas cidades têm em comum a demolição de uma enorme construção.

Se, na capital carioca, o Elevado da Perimetral ainda atrapalha a visão da Baía de Guanabara, em Barcelona, era uma linha de trem que obstruía a vista para o mar. Barcelona criou um túnel para que o trem passasse sem atrapalhar a paisagem. O Rio também faz escavações para escoar o trânsito após a demolição da Perimetral, prevista para o segundo semestre de 2013.

Em seu lugar, serão construídos dois túneis sobrepostos, em um projeto inédito na cidade. O Túnel do Binário, de 1.800 metros, terá início nas proximidades do Museu Naval e Oceanográfico, passará sob o Mosteiro de São Bento e a Praça Mauá e sairá entre os armazéns 4 e 5 do Porto. Já o Túnel da Via Expressa passará embaixo do Túnel do Binário no trecho sob o Morro de São Bento. A galeria do Túnel do Binário estará a 14 metros de profundidade, enquanto a do túnel da Via Expressa a 25 metros.

Auxiliar de movimentação de cargas da obra do Túnel do Binário, Wellington Luciano desce 40 metros de profundidade, o equivalente a um prédio de 13 andares, para realizar o seu trabalho. “Essa é a minha primeira grande obra. Uma obra enorme que está mexendo com toda a cidade. Sou um carioca feliz por assumir uma responsabilidade dessas, o que muito me orgulha”, afirma o operário de 30 anos.

As principais obras na zona portuária incluem ainda a construção de quatro quilômetros de túneis, reurbanização de 70km de vias e 650.000m² de calçadas, reconstrução de 700km de redes de infraestrutura urbana (água, esgoto, drenagem) e implantação de 17km de ciclovias. Serão plantadas 15 mil árvores (o aumento da área verde vai saltar de 2,46% para 10,96%), construídas três novas estações de tratamento de esgoto, recuperados casario, calçamento e iluminação do Morro da Conceição e restaurada a igreja São Francisco da Prainha, de 1696, uma das mais antigas do Rio.

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ