Notícias

13/06/2014

Campeonato Mundial de Voleibol Sentado definirá os primeiros classificados para os Jogos Paralímpicos Rio 2016

Competição realizada em Elblag, na Polônia, é o primeiro torneio classificatório para os primeiros Jogos da América do Sul

Enviar para um amigo

Finalistas dos Jogos de Londres, Irã e Bósnia e Herzegovina são candidatos a vaga nos Jogos Rio 2016 (Foto: Getty Images/Dennis Grombkoski)

Os primeiros classificados para os Jogos Paralímpicos Rio 2016 estão prestes a ser definidos. Quinze seleções masculinas e onze equipes femininas de voleibol sentado começam, neste domingo (15), em Elblag, na Polônia, suas caminhadas em busca de uma vaga. Os dois finalistas em cada gênero do Campeonato Mundial do esporte, que serão conhecidos no próximo dia 20,  terão participação assegurada nos primeiros Jogos da América do Sul. O Brasil também disputa o campeonato, mas já tem vaga garantida como país-sede. As partidas serão transmitidas ao vivo no site oficial do torneio.

Atual campeão mundial, o Irã é um dos favoritos ao ouro no masculino. Cinco vezes campeã Paralímpica, a equipe do Oriente Médio é a líder do ranking mundial e disputa com a Bósnia e Herzegovina o domínio do cenário internacional. Derrotados pelos europeus na final dos Jogos Londres 2012, os asiáticos querem confirmar logo presença na edição brasileira.

“Nosso único objetivo na competição é conquistar o título novamente, já que isso nos levará aos Jogos Rio 2016. O fato de o Mundial ser um torneio classificatório para os Jogos Paralímpicos eleva ainda mais o valor da competição, já que cria uma motivação para todos os times, que querem garantir logo suas vagas. Os jogos serão de alto nível e todas as equipes estarão atentas ao desempenho das outras, já pensando nos Jogos do Rio”, acredita Ramezan Salehi, líbero da seleção iraniana.

Vice-campeã Paralímpica em Londres, a seleção feminina dos Estados Unidos espera obter bons resultados na primeira fase para ter condições de lutar pelas vagas nos Jogos Rio 2016. O técnico Bill Hamiter acredita que sua seleção está em um grupo equilibrado.

“Estamos em uma chave com seleções contra as quais costumamos jogar bem. Temos adversários fortes, como Rússia e Eslovênia, que estão sempre entre os melhores do mundo. Serão jogos disputados, mas estamos satisfeitos com a nossa condição e vamos fazer o melhor para terminar entre os dois primeiros e ir às semifinais. Fizemos uma preparação muito boa e estamos prontos para competir”, diz o treinador, que conta com seis atletas remanescentes da campanha da prata Paralímpica em Londres em seu elenco.

 

Com seis remanesncentes da equipe que conquistou a prata nos Jogos Paralímpicos de Londres, os Estados Unidos lutam por classificação (Getty Images/Dan Kitwood)

Já classificado para os Jogos Rio 2016 tanto no masculino como no feminino, o Brasil disputa a competição com duas metas: buscar uma vaga no pódio e aproveitar a oportunidade de enfrentar e analisar seus principais adversários a caminho dos Jogos.

“Queremos buscar essa medalha inédita para o voleibol sentado brasileiro. É uma oportunidade importante de jogar contra os melhores do mundo. Queremos conhecer tudo sobre os nossos adversários: jogadores, características, jogadas, personalidade, etc.... A seleção está em um nível que nunca esteve antes e tem tudo para brigar pelo ouro em 2016”, afirma o carioca Fred, que aposta em Irã e Bósnia e Herzegovina como um dos países classificados para os Jogos Rio 2016 no Campeonato Mundial.

Destaque alemão, Heiko Wiesenthal concorda com a análise do brasileiro e também aponta Bósnia e Herzegovina e Irã como grandes favoritos às vagas no masculino. Apesar da forte preparação, o europeu espera dificuldades na competição.

"Estamos muitos orgulhosos por participar do Campeonato Mundial. Treinamos muito forte nas últimas três semanas e estamos empolgados para a estreia contra a Holanda. Mas sabemos que será muito difícil superar a Bósnia e o Irã na disputa pelas vagas nos Jogos Rio 2016", comenta Wiesenthal.

No total, o torneio masculino terá confrontos entre 16 equipes: Polônia, Ucrância, China e Argélia, que formam o Grupo A; Irã, Egito, Estados Unidos e Iraque, que estão na chave B; a campeã Paralímpica, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Croácia e Cazaquistão, componentes do Grupo C; Rússia, Alemanha, Holanda e Marrocos, que disputam chave D. Após os confrontos nos próprios grupos, os líderes de cada chave garantirão vagas automáticas nas quartas-de-final. Segundos e terceiros colocados terão que passar por uma rodada eliminatória para avançar.

Já no feminino, são dois grupos: o A, que conta com Polônia, Estados Unidos, Eslovênia, Rússia, Grã-Bretanha e Finlândia, e o B, formado pela campeã Paralímpica e mundial, China, Ucrânia, Brasil, Holanda, Japão e Alemanha. A primeira fase também conta com duelos dentro das próprias chaves, mas só os dois melhores avançam, garantindo vaga nas semifinais.

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ