Entrevistas

Eloise Brillo

Enviar para um amigo

Eloise posa com a marca sensorial dos Jogos Paralímpicos Rio 2016™

Uma das primeiras profissionais contratadas para a área de recursos humanos (RH) do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™, Eloise Brillo tem uma grande missão pela frente: criar uma cultura de diversidade e inclusão no Comitê Organizador e durante os Jogos, garantindo que atletas, público e demais clientes percebam um ambiente onde todos se sintam valorizados.

A sua meta começa a ser atingida com o lançamento do Programa Incluir. “Com esse programa, teremos no Comitê profissionais com todos os tipos de deficiência definidas pelo Ministério do Trabalho (física, visual, auditiva, intelectual e múltipla)”, alegra-se Eloise. Através do programa, foram preenchidas três vagas para pessoas com deficiência intelectual que realizarão funções administrativas no Rio 2016™ a partir de maio.

Eloise começou o seu trabalho no Comitê Organizador Rio 2016™ em março de 2011 com a função de estruturar a área de recrutamento e seleção. Para atingir a sua meta, precisa influenciar e desenvolver políticas para garantir que toda a força de trabalho (efetivos, voluntários e contratados) seja composta por uma grande variedade de pessoas.

“Comecei quando o Comitê tinha apenas quatro pessoas no setor de RH e agora temos 35 profissionais trabalhando na área. Iniciei no cargo de Coordenadora de Recrutamento e Seleção. Com o tempo, fiquei responsável também por fazer a interface entre a área de RH e a diretoria executiva comercial”, disse.

Eloise participou do recrutamento para contratação de aproximadamente 400 pessoas alinhadas com os valores do Rio 2016™; identificou e contratou pessoas com experiência em outras edições dos Jogos; estruturou e lançou o plano de contratações para pessoas com deficiência; participou da estruturação do programa de estágio; e do programa de recrutamento de Líderes de Competições Esportivas, junto com a área de esportes, um programa divulgado em todo Brasil com mais de 1.000 inscritos para localizar aproximadamente 50 profissionais especializados.

“Iniciamos parcerias com ONGs, desenvolvemos um plano de comunicação, fizemos entrevistas proativas e esse trabalho gerou nos gerou ótimos frutos. No início de 2012, o banco de dados do setor tinha aproximadamente 90 candidatos e hoje já são mais de 800”, explicou Eloise. “Temos pessoas com deficiência em várias áreas e em diversos níveis de atuação, incluindo cargos gerenciais sêniores/heads de áreas”, concluiu.

Formada em administração pela UFRJ, pós-graduada em recursos humanos pela COPPEAD/UFRJ com um MBA em Gestão e Desenvolvimento Empresarial, Eloise Brillo começou a sua carreira profissional no mercado financeiro em um banco de investimento, quando realizou trabalho semelhante ao do Rio 2016™, a contratação de um número enorme e de funcionários.

“Participei do processo de fusão de duas instituições. Foi um processo bastante complexo de junção de duas culturas bem diferentes. Para RH foi um período de muitas contratações (aumento de aproximadamente 30%) do quadro de funcionários e momento de criação de uma nova cultura, políticas e processos”, disse.

Eloise trabalhou ainda na área de projetos de RH de uma grande petrolífera anglo-holandesa, onde atuou nas áreas de remuneração e desenvolvimento organizacional e, depois, ficou responsável pelas áreas de Diversidade e Inclusão, Clima Organizacional e Comunicação Interna.

A experiência foi fundamental para ela exercer o cargo de gerente de Diversidade e Inclusão no Rio 2016™. “Daremos apoio a todas as áreas funcionais para que, em suas estratégias, sejam consideradas ações que garantam um ambiente inclusivo. Iremos trocar experiências com parceiros e patrocinadores, além de construir planos relacionados à diversidade em conjunto com ONGs, instituições e entidades relacionadas ao tema”, concluiu Eloise.

O ambiente criado no Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™ com pessoas de diversas raças/cores, gêneros, crenças, idades, regiões geográficas, ideologias, orientação sexual e nível socioeconômico, é uma pequena amostra do conceito de diversidade proposto pelo Movimento Olímpico e Paralímpico. Uma verdadeira união de todos os povos em prol de um mundo melhor.
 

Enviar para um amigo

Filtrar em Entrevistas

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016™.

+